rede-rs-cidade-2024-plataforma-brasil-inovador-rio-grande-sul-ceo-sos-plano-reconstrucao-retomada-economica-doacoes-governo-gabriel-souza-ocergs-cooperativa
rede-rs-cidade-2024-plataforma-brasil-inovador-rio-grande-sul-ceo-sos-plano-reconstrucao-retomada-economica-doacoes-governo-gabriel-souza-fenadoce-pelotas-feira
agro-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startups-hub-aldo-rosa-ceo-palestrante-cna-senar-agronegocio-fenasoja-santa-rosa-9
agro-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startups-hub-aldo-rosa-ceo-palestrante-plataforma-cna-senar-agronegocio-expointer-confirmada-governo-rs-2

Hackathon busca soluções para prevenção de catástrofes climáticas

Hackathon busca soluções para prevenção de catástrofes climáticas

Hackathon busca soluções para prevenção de catástrofes climáticas

Por  Aislan Loyola

De educação e captação até recuperação, gestão de resíduos e logística. Esses são alguns dos temas do hackathon nacional para startups que será realizado nesta quinta-feira (23/5). O evento tem como objetivo pensar soluções inovadoras para que tragédias como a do Rio Grande do Sul não voltem a acontecer no Brasil. O projeto conta com a co-realização de grandes instituições nacionais na área da inovação e estratégia, como Sebrae-RS, Finep, ABStartups, Acate, Startup Academy, Singular, Startadora, Vortex Ventures, Jornal do Comércio, Ninna Hub e Ventiur.

Com o título “Soluções Inovadoras para Prevenir os Desastres Climáticos e Mitigar os Efeitos das Inundações”, o hackathon está com inscrições abertas. As startups que queiram contribuir devem preencher o formulário online até esta quarta-feira (22), pelo link: https://bit.ly/startupacademyhackathon.

As propostas das startups devem abordar diretrizes preestabelecidas em desafios, como conscientização e educação; funding; recuperação/reconstrução; gestão de resíduos; infraestrutura/logística; planejamento urbano e sistemas de previsão e alertas, entre várias outras. Cada startup deve selecionar duas dessas temáticas e propor soluções a partir delas.

“Em meio a tudo que ainda está acontecendo, a mobilização do nosso ecossistema e seus recursos é o que nos compete fazer. Assim, podemos ajudar, usando nossa expertise, ferramentas e instrumentos neste momento de extrema necessidade. O hackathon é uma maneira de juntarmos nossos conhecimentos e nossa força de vontade para auxiliar tantas vítimas do estado gaúcho e também do Brasil. Sempre que somamos esforços algo grandioso surge; esse é nosso objetivo e meta”, avalia Juliana Suzin, cofundadora e CEO da Startup Academy, precursora desse movimento.

O cronograma do hackathon nacional inicia nesta quinta-feira (23). Na ocasião, ocorrerá a divulgação dos desafios e a formação das equipes, em um encontro online. O encontro também terá uma palestra do especialista Marcio Gagliato da Fordham University, consultor da Unicef e WHO e membro do Comitê Independente de Reparação de Brumadinho. Ele é especialista em desastres climáticos e humanitários.

Até o dia 10 de junho, as startups deverão finalizar as inserções das propostas na plataforma.

“O foco é a reconstrução de um futuro seguro e promissor para o estado gaúcho, além de prevenir calamidades posteriores, advindas de mudanças climáticas globais. Não vamos desenvolver ideias do zero, mas focar em soluções atuais, já prontas, para acelerar a recuperação do Rio Grande do Sul. Queremos entender quais são as articulações que cada startup possui capacidade de fornecer”, explica Ivy Cristiny, responsável metodológica do Hackathon. No dia 20 de junho acontecerá o reconhecimento e premiação dos vencedores das soluções propostas para os desafios: apoio (fast track) da Ventiur para busca de investimento, Bolsas da Coursera do curso de Prompt para GPT da Vanderbilt University e Bolsas de 100% da Graduação – Startup Business – Gestão de negócios Inovadores da Startup Academy.

https://monitormercantil.com.br/